quarta-feira, 28 de abril de 2010

"A primeira impressão é a que fica"

Está chegando o segundo encontro com Regina Favre em Araçatuba. Para quem não pôde estar no primeiro, não perca essa oportunidade.

Ela mostra como transformar a sua vida e sua forma de ser diante de outras pessoas com técnicas simples do corpo. A sua forma fisica e estrutura corporal diz mais sobre voce do que voce imagina. E as pessoas lêem isso no seu corpo e acabam respondendo a isso numa primeira impressão. E como todos nós sabemos "a primeira impressão é a que fica".

Você tem consciência de qual é a sua primeira impressão? Está satisfeita com ela? Ou gera antipatia e exclusão antes mesmo de dizer qualquer coisa, sem nem ter motivos? Porque algumas pessoas são tão radiantes que todos querem ouvi-la e estar ao seu lado?

Essas respostas você encontra no corpo. O corpo é a primeira linguagem que temos. Linguagem arqueólogica, dos tempos em que o homem ainda não falava, mas precisava se comunicar. Memória dos nosso lado mais primitivo que muitas vezes domina a cena em hora errada, mostrando o que não gostariamos.

"Uma anatomia conectiva que nos faz canal" fala dessa relação que temos com o corpo que se conecta aos ambientes antes de dizer qualquer coisa. Como você pode ter relacionamentos mais satisfatórios, com veracidade no que você diz, sem ser mal interpretado pelas aparências.

Leia mais sobre Regina Favre no blog http://laboratoriodoprocessoformativo.com/

Namaste!
Alexandra Pizzo
http://www.belezazenonline.blogspot.com/

WORKSHOP BIODIVERSIDADE SUBJETIVA REGINA FAVRE

Uma Anatomia Conectiva que nos faz Canais.

15 e 16 de maio

Inscrição até o dia 07 de maio.

Valor: 500,00
(18) 3622-7053

sexta-feira, 23 de abril de 2010

A lâmpada mágica

Estava conversando com uma grande amiga sobre o poder da mente e como os sinais do melhor caminho surgem inesperadamente diante dos nossos olhos. Porém ela me relatou angustiada que deixou passar um milagroso sinal que surgiu para ela e agora estava aflita se não teria mais a mesma oportunidade. Na hora não soube dizer. Mas hoje, enquanto viajava para buscar as filhas na escola, estava me perguntando o mesmo. E uma linda intuição clareou meu pensamento. Essa luz foi tão simples e pura que quero compartilhar com vocês.

"A vida não é como a estória da lampada mágica, que após fazer três pedidos não terá mais direito a nenhum. Este universo é próspero e abundante e se você pedir com o seu coração, todas as suas necessidades serão atendidas."

Desejo a todos vocês meus amigos, pedidos sinceros.
Namastê,
Alexandra

quinta-feira, 22 de abril de 2010

22 de Abril - Dia da Terra

"A consciência e o uso racional dos recursos naturais da Terra devem fazer parte da rotina de todos. Por isso, o dia da Terra é dedicado à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente responsáveis."

Faça sua parte!

*1 litro de óleo contamina 1 milhão de litros de água. Não jogue esse resíduo nos ralos. Faça sabão ou troque em pontos de troca.
* Não gaste água lavando carros e calçadas.
*
Utilize os alimentos orgânicos. Sua produção respeita o meio ambiente, evitando a contaminação de solo, água e vegetação;
*Reciclagem é fundamental. Mas não é o único recurso. Antes dela vem a reutilização e a redução do consumo.
*Volte ao tempo de nossas avós e faça sua parte levando ao mercado sua própria sacola ou carrinho de feira. Além de colaborar com o meio ambiente, você não vai passar raiva quando a sacolinha de plástico estourar e esparramar suas compras pelo caminho. Para compras maiores, peça para acondicionar em caixas de papelão (reutilização!)

REPENSAR - > REDUZIR - > REUTILIZAR - > RECICLAR

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Adicione vida aos seus anos...

click na imagem para amplia-la:
Sempre chegam textos em nossos emails. Mas textos que tocam nosso coração e mudam a nossa forma de pensar e viver neste mundo, não são tão comuns. Estou mais conectada esse ultimos dias com o compromisso de viver o AGORA e melhor. Esse anexo é mais um daqueles presentes que o Universo conspira para nos entregar na hora certa. Obrigado!
Namaste!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Somos todos UM

O respeito a todas as criaturas deste planeta é o mesmo que o respeito aos membros de sua familia. Afinal estamos todos interligados. Somos todos um...


video

http://www.youtube.com/watch?v=QlpB3PKZ9pU&feature=player_embedded

" And everyday that you don´t do what is right, is a day that you´ve lost an option. And you are loosing your options everyday"

Blogs que acompanho com carinho

Nos meus links de blogs, estão as pessoas que eu admiro a forma de pensar e ver o mundo. São pessoas que conheço e tenho amizade, ou pessoas que nunca vi porem, através de suas ideias e veracidade ganharam meu respeito.
Hoje adicionei mais um blog. O da nova blogueira Vivi Tuppy. É uma dica que deixo a vocês que aceditam na possibilidade de melhorar sempre.

Deixo de presente uma linda frase dela que serviu como uma luva nos meus dias atuais:

"Muito mais que acertar o importante é querer aprender. A transformação está à disposição de todos, apenas precisamos querer ser melhor do que já somos e viver a excelência da nossa existência, e é POSSIVEL SIM !"

http://vivituppybioterapeuta.blogspot.com/

Namastê!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Seja você mesmo!


Você é diferente de mim, da pessoa que já leu este jornal ou da que ainda vai ler; a sua visão de mundo, gostos, objetivos, expectativas e contribuições formam a biodiversidade subjetiva


Você se sente "bombardeado" todos os dias pelas inúmeras informações, imagens e imposições da sociedade? Acha até que, às vezes, o seu estilo de vida depende diretamente dessas ações de terceiros e que todos agem e pensam da mesma forma? Em caso afirmativo, isso não é uma ilusão, já que absorvemos as mensagens transmitidas 24h por dia através das propagandas, notícias, estímulos de consumo, entre outras centenas de informações. Como vivemos em um planeta em contínua transformação, fazemos parte desse processo captando as ideias e levando para o mundo a nossa bagagem cultural, consequentemente a biodiversidade subjetiva que nos faz tão diferentes do vizinho, do irmão, do amigo. Ela é o que faz de você um ser único, mas não
isolado ou egoísta. Ao contrário. A biodiversidade subjetiva será o assunto abordado pela terapeuta Regina Favre, de São Paulo, em um workshop realizado neste final de semana, em Araçatuba, sob o título "O campo corpante, corpar e co-corpar". Regina Favre, que faz parte da primeira geração no campo das terapias corporais no Brasil, é filósofa, educadora, criadora do Laboratório do Processo Formativo, uma clínica na capital, e pesquisadora. Em entrevista exclusiva para a Folha da Região , ela explica como podemos trabalhar essa biodiversidade
subjetiva no nosso dia a dia.

O que é biodiversidade subjetiva?
É uma filosofia, uma prática, uma educação, um modo de formar nossa vida e dos ambientes
em que vivemos. Somos parte das ecologias do nosso planeta, que está se fazendo o tempo
todo, no mundo físico, dos saberes, dos corpos, das vidas, dos jogos de força que regem nosso
planeta. Somos parte dessa evolução que traz em si mesma o impulso de prosseguir produzindo
o que ainda não existe. No mundo e nos corpos, sobretudo no humano, que tem essa capacidade
enorme de se autoproduzir. Essa qualidade em ciência biológica se chama autopoiese,ou seja, autoprodução.

De que forma essa biodiversidade pode ser trabalhada, melhorada?
Trabalhar pela biodiversidade subjetiva em si mesmo é um processo de educação. A natureza
se faz biodiversa por si mesma e a exploração humana devasta o planeta e reduz a diversidade,
animal e vegetal. Nós, humanos, pela nossa fragilidade, nos tornamos animais sociais. O fato é que hoje, mais do que nunca, o capitalismo global vive de vender produtos e serviços que são estilos de vida. Isso é espalhado planetariamente pelos meios de comunicação em rede que atinge todos os cantos. Acontece que os mesmos donos do capital, que são poucos grupos, tanto espalham o medo da morte, da pobreza, da loucura, da exclusão como, ao mesmo tempo, oferecem estilos de vida que aparentemente vão nos incluir. Só que não acalmam a nossa angústia, não é? Assim, nesse processo de nos fantasiarmos de incluídos, moldamos atitudes e estilos de vida muito limitados e padronizados. Isso reduz aquilo que chamamos de biodiversidade subjetiva.
Os sujeitos ficam muito pouco diversos, empobrecendo os nossos modos de vida, de relações,
nossa imaginação e nos fazendo produzir comportamentos sempre na mesma direção.

Isso pode nos tornar individualistas?
Ao contrário. Na medida em que nos sentimos e agimos como seres vivos, mais poderemos
maturar nossa condição em direção a caminharmos da dependência infantil, nesse caso
egoísta e exploradora, para nos tornarmos colaboradores, pois as ecologias funcionam em rede e
não os corpos individualmente. Porém, muitas filosofias e práticas podem funcionar como um
modo de se isolar no seu palácio de cristal, no mundo dos eleitos, temendo a contaminação. Formamos nossa vida em meio a ecologias sociais, cognitivas, de valores e poderes.

Como fazer para cultivar mais essa diferença no nosso quotidiano?
A pratica pela biodiversidade é uma filosofia, um estilo de vida encarnado e não só mental.
É preciso aprender, refletir, experimentar, estudar. O que ensino é útil, espalha-se com muita facilidade. As pessoas entendem com o corpo inteiro, mas há que se buscar aprender, configurar
uma visão da vida e uma prática correspondente. Nossa vida não é nossa. Biologicamente somos
canais na biosfera, canalizamos a vida, nos formamos com ela, só que infinitamente mais
complexos como nos mostra os milhares de imagens e documentários sobre a evolução. Esse corpo, o nosso, é da natureza, nasce, cresce, matura, envelhece e morre. Também é tão complexo que produz pensamento, ações individualizadas e pode formar a si mesmo de maneira singular, desde que aprenda, e isso não é simples. As regras de como o vivido se molda em comportamento e se estabiliza como corpo são ensinados no pensamento e na prática da Biodiversidade Subjetiva.

Atualmente as pessoas valorizam sua saúde mental?
As pessoas sofrem por não conseguirem lidar com a vida, muitas vezes, mas a educação que é ensinada nas práticas mais correntes é excessivamente mental, competitiva, performática. Nosso mundo capitalístico é assim. Cabe a nós nos educarmos para não nos limitarmos a esses
valores, mas buscar a potência da vida, no sentido mais amplo da vida comum, que nos permite
saber-se e, sobretudo, comportar- se como parte e não como entidade separada. A verdadeira
saúde está nisso.

"Somos parte das ecologias do nosso planeta, dos saberes, dos corpos, das vidas, dos jogos de força que regem a Terra”

Texto extraido do Jornal Folha da Região de Araçatuba
20 de março de 2010

domingo, 4 de abril de 2010

Cafe filosofico - o que podem os afetos?

video

Somos seres que vivem em rede...rede de afetos, com situações de excessivos e assimilaveis.
Aprender a manejar essa maquina traz a nós a liberdade tão sonhada. A liberdade de ser voce mesmo em todos os ambientes.


Continua no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=kaDaP0BROE0#

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Mais de Regina nunca é demais...













WORKSHOP BIODIVERSIDADE SUBJETIVA COM REGINA FAVRE
TEMA: UMA ANATOMIA CONECTIVA QUE NOS FAZ CANAIS
Neste encontro voce ira experenciar:
* presença de si
*respiração
*postura
*controle e reconhecimento do stress em si
Data: 15 e 16 de maio 2010
Valor:R$ 500,00
Local: Interação - Araçatuba
Vagas limitadas. As inscriçoes serão realizadas ate o dia 07/05 mediante o pagamento antecipado de 50 % do valor.
(18) 3622-7053